Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

quinta-feira, 16 de abril de 2015

A História dos antigos e saudosos botões Crak´s

Os antigos e saudosos botões CRAK´S, que eram escritos exatamente desta maneira e não de forma equivocada como vemos em outros lugares, nasceram em setembro de 1972 (um mês depois) de sua maior concorrente, da época, a gigante Brianezi. A empresa possuía loja na Rua 24 de Maio, no centro da capital paulista. Os fundadores eram Guilherme Biscasse e Antônio Carlos Bernardo. Biscasse acabou comprando a parte do sócio e tocando o negócio sozinho. O botão era no estilo 'tampa de relógio'.
A fábrica ficava num galpão da Rua Costa Aguiar, no Ipiranga. Tinha cerca de 30 funcionários. "Eu me lembro de visitar a empresa um dia e os funcionários estarem fazendo um amigo secreto, era bastante gente", diz Lennon Biscasse, filho de um dos fundadores.
Na primeira leva de produção, década de 70, encontrávamos botões em 'símbolo e número', muitos difíceis de se achar e no estilo 'duas faixas', mas para diferenciá-los da Brianezi, a fábrica optou por confeccioná-los em faixas 'vazadas'. O material era flexível, com tamanho aproximado de 45mm, contudo na mesa verificamos um celulóide um pouco mais pesado que os usados pela Brianezi. Os escudos eram em 'decalcomania', muitos idênticos produzidos pela Brianezi e que saíam em água. Na segunda leva de produção, que compreende os anos 80, a fábrica optou por fazer times com material semi-flexível. As artes eram mais elaboradas, mas a fábrica manteve em grande parte as famosas faixas, com os escudos em decalque. Muitos times eram encontrados nas lojas com até 'quatro faixas' de cores diferentes, especialmente na grande quantidade de times italianos que a Crak´s produziu, no auge do Calcio na TV brasileira: Avellino, Cesena, Ascoli, Udinese, Pisa, Cremonese, Roma, Juventus, Genoa, Napoli, Sampdoria, Milan, Internazionale di Milano, Verona, Torino, entre outros.
O negócio começou a ter problemas quando os grandes clubes passaram a exigir o pagamento de royalties pelo uso dos distintivos. "Eles pediam mais do que a empresa podia pagar", conta Lennon. A fábrica mudou para a Mooca e depois foi vendida no começo dos anos 90 para os atuais CRAKES, da firma Jucrake, de Campinas. Mas estes botões atuais são bem diferentes dos Crak´s antigos. Hoje são feitos com papel por baixo dos botões. Os filhos de Guilherme Biscasse mantêm a marca Ki-Gol, criada entre 1989-1990 também no estilo 'tampa de relógio'.
Fonte de apoio da produção da matéria: jornalista Marcelo Duarte/Guia dos Curiosos.
Mesquita e Guilherme Biscasse, este último, fundador da Crak´s e um dos maiores botonistas que o Brasil já teve. Foi uma das pessoas que mais lutou pela popularização do nosso amado esporte!
O primeiro modelo dos anos 70 produzido pela antiga Crak´s, com apenas o distintivo do clube. Repare no número grande que eles colocavam e que passou a ser uma marca da fábrica, para justamente diferenciar de outras marcas, como a Brianezi.

O grande Arsenal da Inglaterra, do fim dos anos 70. Reparem nas faixas 'vazadas' para diferenciar de sua concorrente, a gigante Brianezi. Na mesa verifiquei que os botões são flexíveis, muitos jogadores lembram no impacto dos arremates, os famosos celulóides da Brianezi. Reforço de peso para a disputa de minha Copa UEFA.

O belíssimo Saint-Étienne, em estilo 'tampa', em uma das grandes fases de produção da antiga Crak´s, dos anos 80.

O time francês já disputa minha Champions League.
A caixa típica dos botões Crak´s.

Time com as famosas 'quatro faixas', como este lindíssimo Avellino, dos anos 80. Pela pesquisa, a antiga firma produziu todos os times da série A, no período entre 1983 até o final da década. O Avellino disputa meu Calcio Italiano e a Copa UEFA de oficiais.
No mesmo estilo do Avellino, vemos a querida Fiorentina, do grande torcedor e jornalista Claudio Carsughi.


No fim da produção dos anos 80, a empresa optou por fazer times sem as famosas faixas e com artes mais elaboradas que lembravam a camisa do respectivo time. O goleiro era mantido com o escudo do clube.
Diversos da antiga CRAK´S

Saint-Etiénne - Homenagem e fotos históricas de um dos times mais vencedores da França. Verdadeira preciosidade que a antiga Crak´s produziu.
1981
Arte hungary
1976
1963
Platini: um dos maiores jogadores que vi jogar nos anos 80. Uma lenda do Saint-Étienne
1975
76
82-83
61-62
70-71
1966
Arte de David Ribeiro

Um comentário:

  1. Ricardo, se não fosse a Brianezi não teríamos Crak´s e Ki-Gol. Lindo Arsenal. Feio o que fizeram com Carsughi depois de anos na Rádio Bandeirantes de São Paulo.

    ResponderExcluir