Copa de 1982

Copa de 1982
Lembranças da Copa do Mundo de 1982: veja o artigo que escrevi sobre o melhor mundial de todos os tempos

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Associação Atlética Caldense - Poços de Caldas (MG) - Raridade da Brianezi 1970/1980

Olá, amigos colecionadores! Hoje mostro a tradicional "Veterena", a Associação Atlética Caldense (MG), da Brianezi antiga, com material acetato (celulóide flexível) das listras verticais; importado do Japão. A chamada "Segunda fase" da Brianezi foi a época mais romântica e áurea da empresa, onde foram produzidos cerca de 250 times nacionais, internacionais e seleções. Aproveito para ilustrar a postagem com uma matéria especial sobre os ídolos da Caldense ao longo da história, com fotos antigas e marcantes do clube.
Abraços a todos,
                  Caldense - rara foto num jogo contra o Radium de Mococa, em 1957

Um pouco da história
A Associação Atlética Caldense é um clube com sede na cidade de Poços de Caldas - MG. Manda seus jogos no Estádio Municipal Ronaldo Junqueira; suas cores são o verde e branco e seu mascote é o periquitão. O futebol chegou a Poços de Caldas em 1904, com a fundação do Foot-Ball Club Caldense. Porém, o primeiro campeonato local só foi disputado em 1920. A Caldense foi fundada de fato no dia 16 de novembro de 1925, por remanescentes do Foot-Ball Club Caldense. Em 2002, a Caldense conquistou o maior título de sua história, ao vencer o Campeonato Mineiro.
 1929
Salles(bandeira), Caetano Lamberti, Atílio Vince, Vitute, não identificado, Luiz Veronesi, Eusébio, Armando, Vince, José, Walter, Moretti e Otávio Mantovani.
 1947
 1960
A Campanha das 57 partidas invictas – 1960
Em 24 de julho de 1960 a Caldense derrotou a Ferroviária de Araraquara (1x0), gol de Eurípedes.
Da esquerda para a direita: Décio Alves de Morais, Miguel, Cuca, Zoe, Fubá, Lory, Dusca, Belmiro Fanelli (Gazeta Esportiva) e Walter Pereira. Agachados: Vacarelli, Alfredinho, Marquinhos, Pedrinho e Eurípedes.
1971
Time da Caldense em setembro de 1971
Miguel Zanetti, Nuno, Nogueira, Canhoto e Neto
Agachados: Paulinho, Osmar, Lelo, Ezio e Ganzepe
 1972
Primeiro time da Caldense que disputou a 1ª divisão do Campeonato Mineiro, em 1972

Especial "Ídolos do Passado"

Despedida de Mauro Ramos de Oliveira da Caldense – 1948
Mauro Ramos de Oliveira juntamente com Júlio Teixeira de Andrade e torcedores deixam o estádio Cel. Cristiano Osório. 


Caldense de Mauro Ramos de Oliveira
Esaú, Tino, Amado, Orfeu, Paulo Ferreira, Tião Vacarelli, Julio Teixeira e Pedro Ponce. Agachados: Chavéco, Silas, Maran, Jordão, Mauro Ramos de Oliveira, Tatinho, Saraiva e Hermenegildo.
Mauro Ramos
Considerado um dos maiores zagueiros da história do futebol brasileiro, Mauro teve um currículo invejável como jogador, principalmente atuando pelo São Paulo Futebol Clube, pelo Santos Futebol Clube e pela seleção brasileira. Mas antes da glória, Mauro teve passagem por vários times de Poços de Caldas, como o Cascudinho, Caxias, RAF e também a Associação Atlética Caldense, na década de 40. Ele também atuou no Vargem Grande do Sul e no Sanjoanense de São João da Boa Vista, em 1947, quando foi levado ao Morumbi pelo ex-jogador do São Paulo, Piolin.
Caldense 1973
Em pé: Buzuca, Toninho, Neto, Guilherme, Walter Tambaú e Luiz Carlos Beleza.
Agachados: Carlos Roberto, Jota Lopes, Vandu, Ailton Lira e Ganzepe.
Aílton Lira
Meio-campista cerebral, Aílton Lira da Silva, o Aílton Lira, nasceu em Araras no dia 19 de fevereiro de 1951. Lira jogou pela Caldense na década 1970. Fez parte da equipe campeã paulista em 1978, pelo Santos, na época conhecida como os “Meninos da Vila”. Além de ter jogado pelo Peixe e pela Veterana, o meio-campista também defendeu o Ponte Preta, o São Paulo, o Al Nasser (Arábia Saudita), o Guarani, União São João, Comercial, Portuguesa Santista, Itumbiará (GO) e Guará (DF).
Atualmente trabalha com futebol no interior paulista. 

Caldense 1974
Em pé: Buzuca, Luis Dário, Walter Tambaú, Neto, Arnaldo e Wilson Botão.
Agachados: massagista Rosa, Augusto, Geremias, Cafuringa, Jota Lopes e Ganzepe. 
Augusto Jogou como ponta-direita na Veterana em 1974. Nessa época, formava um dos melhores times que a Caldense já teve, atuando ao lado de Aílton Lira, Buzuca e Walter Tambaú.
Augusto ainda defendeu as cores dos Américas de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, além de ter atuado no Santos de 1979 a 1980. Hoje o ex-jogador mora em Tambaú, interior de São Paulo, onde é professor.
 Caldense 1979-80
Em pé: Orlando, Gilberto Voador, Camilo, Jânio, Paulo Roberto e Paulo César Índio.
Agachados: o gandula Anderson, Alexandrino, Donizete, Mirandinha, Natal e Márcio Doido.
Natal
Natal de Carvalho Baroni nasceu no dia 24 de novembro de 1945, em Belo Horizonte. O atleta atuou pela Caldense de 1979 a 1980, quando tinha 34 anos. Histórico ponta-direita do Cruzeiro de Tostão (de 1964 a 1971), mora atualmente em João Pessoa-PB, onde é técnico de futebol e dirige o Auto Esporte. Ele jogou também no Corinthians (1971 e 1972), na seleção brasileira (em 1968), Bahia, Vitória-BA, América-MG, Londrina, Vila Nova-MG, Democrata de Valadares, Valeriodoce e Deportivo Itália. Parou em 1988, com 43 anos 
 1979. Campeonato brasileiro. Caldense x Internacional (Paulo Roberto da Caldense e Falcão, do Inter)
Caldense 1981 
Em pé: Paulo Roberto, Gilberto Voador, Vagner, Armando, Jânio e Edinho.
Agachados: Ronaldo (massagista), Alexandrino, Alfredinho (já morreu), Casagrande, Edinho Paulista e Alfredo
Walter Casagrande Júnior nasceu no dia 15 de abril de 1963, em São Paulo, e começou nas categorias juniores do Corinthians, sendo emprestado para a Caldense no início da década de 1980.
Com presença de área associada à força física, Casão fez boas partidas com a camisa da Veterana. Ao lado de Sócrates, Zenon, Biro-Biro e Wladimir viveu o melhor momento da carreira. Em 1982, além de ser campeão paulista pela primeira vez, Casagrande, com 19 anos, foi o artilheiro estadual com 28 gols. No ano seguinte voltou a brilhar e fez parte do movimento “Democracia Corintiana”.
Problemas com o técnico Jorge Vieira e as suspeitas de ser boêmio fizeram com que o Corinthians emprestasse o jogador ao São Paulo. Após boa passagem pelo Morumbi, Casão volta ao Corinthians e é negociado em 1987 com o Porto de Portugal. Teve outras passagens pela Europa, nos times italianos do Ascoli e Torino, além da participação na seleção brasileira na Copa de 1986, no México.
Retornou ao futebol brasileiro em 1993 para defender o Flamengo. No ano seguinte a torcida corintiana pediu sua volta. Antes de encerrar a carreira de jogador, Casagrande jogou no futebol baiano e no Paulista de Jundiaí.
O Casão na Veterana, em 81
 Caldense x Seleção Brasileira, 1981.
Em março de 1981, a seleção brasileira enfrentou a Caldense, na preparação para a Copa da Espanha, no ano seguinte. Será que o jovem Casagrande (em destaque), então atacante do time mineiro, imaginava que quatro anos depois ele estaria vestindo a camisa amarelinha, na Copa do México?
Em pé: Reinaldo (o segundo), Sócrates (o quarto), Luis Antônio, Armando, Oscar, Paulo Roberto, Gilberto Voador, Edinho, Edinho (ex-Flu), Waldir Peres e Batista.
Agachados: Casagrande, Edinho Paulista, Edevaldo, Alexandrino, Paulo César, Jânio, Zico, Assis, Zé Sérgio, Alfredinho e Júnior.
Anos 70
Mais anos 70 fotos: http://terceirotempo.ig.com.br
 Caldense x Corinthians, em 1972

1978
Time da Caldense no Estádio Christiano Osório – 1978
Em pé: João Regina, Gilberto Voador, Camilo, Paulo Roberto, Jânio, Orlando.
Agachados: massagista Ronaldo, Augusto, Emílio, Fabinho, Alves e Márcio.
1978 foto: http://terceirotempo.ig.com.br
1979
Da esquerda para direita, em pé: Orlando, Jânio, Paulo, César, Walter, Paulo César Índio e Paulo Roberto
Agachados: Luiz Antônio, Natal, Baiano, Armando e Basílio
 Final dos anos 70 foto: http://terceirotempo.ig.com.br
 Futebol Cards, da Caldense, final dos anos 70
1981 com Casagrande
Outra de 81
 1986
Caldense Campeã Mineira de 2002
 Pôster

 2011
 Estádio Ronaldão
Mascote
Hino
No dia 23 de setembro de 1973 é apresentada, em uma reunião, a letra e a música “Verdão”, de autoria de José Rafael dos Santos Neto, poeta poços-caldense. Seu trabalho foi aprovado por unanimidade pela diretoria, sob a presidência de Benedicto Norberto Filho.

É no pé e na raça Que lutamos pela taça! Olé,olé,olé!
Onze “cobras” muito nossos Que, vestindo a cor de Poços Sabem bater o pé.
Salve, salve a Veterana, Clube forte e tão bacana, Que é querido demais
Vitória! Glória ao “Verdão”! Que vibra no coração, Da nossa Minas Gerais!
Vitória! Glória ao “Verdão”! Que vibra no coração, Da nossa Minas Gerais!

crédito das fotos e agradecimento: Associação Atlética Caldense (www.caldense.com.br)

10 comentários:

  1. Ola, vc sabe algo do Carlos, o goleiro do Caldense nos anos 50? Gostaria de alguma foto pra ilustrar a futura postagem em meu blog APIE.

    Ler texto:
    http://www.lainsignia.org/2007/julio/cul_006.htm

    ResponderExcluir
  2. Olá, Andrei. Obrigado, então, infelizmente não conheço. Mas acredito que a assessoria de imprensa da Caldense possa te ajudar, consegui o e-mail deles, anote, é jornalismo@caldense.com.br Com certeza eles têm um vasto material histórico do clube. Abs Ricardo Bucci

    ResponderExcluir
  3. Parabens pelo site...a quantidade de material e de informações sobre a veterana encontrados aqui faz corar de vergonha o site oficial do clube!

    abraço!

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado, Rafael. Fico contente em saber que você gostou da postagem sobre a Veterana. A Caldense tem muita história nos meus campeonatos de botão, pois ela já foi campeã do meu campeonato brasileiro de 1984.
    Abraços, Ricardo Bucci

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Gostaria de solicitar mais fotos do time da Caldense de 1972 e 1973, no qual meu pai fazia parte desse time da Caldense Carlos Roberto de Andrade. Pois ele iria ficar muito contente com as fotos desse tempo. e-mail para contato: emmanuelca22@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, Emmanuel, obrigado pela participação. Em relação às fotos, eu encontrei apenas estas. Abs, Ricardo

    ResponderExcluir
  7. parabens pelo site da veterana e de todos os outros...revivemos um periodo muito querido de nossas vidas atraves dos botoes

    ResponderExcluir
  8. parabens pelo site dirigido a caldense e de todo o trabalho feito, alias, muito bem feito ...revivemos as nossas brincadeiras com os botões e a nossa infancia

    ResponderExcluir
  9. conheci aqui em jacutinga o ex jogador da caldense benedito de brito vulgo (ratinho) que esta na foto do time de 1981.

    ResponderExcluir